A gestão pública é uma atividade que demanda não apenas conhecimento técnico, mas também sensibilidade para as necessidades da população e capacidade de desenvolver e executar iniciativas – sempre levando em conta a interação com grupos de pessoas bastante distintos. Atuando há anos em atividades ligadas ao atendimento das necessidades de populações carentes como gestor público na Bahia, Alisson Santos Gonçalves continua trabalhando no desenvolvimento de projetos e iniciativas que melhorem a vida da população. Além disso, ele busca compartilhar seus conhecimentos em desenvolvimento pessoal por meio da AG Palestras e Treinamentos, por meio da qual estimula as pessoas a despertarem seu lado empreendedor, buscando soluções inovadoras e eficazes.

Originário de Ilhéus, no litoral sul da Bahia, Gonçalves sempre teve incutida em si a importância da educação para o desenvolvimento pessoal e profissional. Ele estudou em colégio público e iniciou sua vida profissional aos 13 anos, como auxiliar em um posto de lavagem de veículos. Logo teria seu primeiro emprego de carteira assinada como cobrador de ônibus e, em paralelo, se envolveria com o movimento estudantil – ocasião em que teve contato com políticas públicas de uma forma geral. Foi quando ele passou a questionar as políticas de governo da época e a reconhecer a importância de promover mudanças na sociedade por meio da mobilização e da pressão popular. 

Nesse período, Gonçalves conseguiu importantes vitórias em temas como carga horária escolar, distribuição de material didático, garantia de cumprimento da lei de acesso à meia-entrada (que não existia no interior do estado) e redução da tarifa de transporte para estudantes. Em 2005 ele se tornaria presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Ilhéus. “Foi quando percebi que só há um meio de intervir para o bem da coletividade: a política. Nunca fui e nem pretendo ser candidato a cargo eletivo; sou gestor público de formação. É como eu sempre digo: quem precisa do poder público são aqueles desprovidos de bens, posses, riquezas e condições materiais de sobreviver. O papel do homem público é o de promover um equilíbrio com políticas sérias que contribuam para melhorar a vida das pessoas”, explica. 

Em sua trajetória, ele também participou do movimento sindical, foi assessor de vereador e secretário municipal de Agricultura e Pesca em Itaparica. Em Brasília, foi chefe de gabinete do deputado federal Bebeto Galvão e assessor especial da senadora Lídice da Mata. Em 2021 voltaria à Bahia, sendo nomeado chefe de gabinete da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri). Atualmente ocupa o cargo titular da Superintendência de Desenvolvimento e Monitoramento de Empreendimentos (Sudem) da Bahia. 

Saneamento básico sustentável

Um dos grandes destaques de sua carreira no poder público foi a atuação para prover saneamento público a localidades rurais. De acordo com a pesquisa A vida sem saneamento: para quem falta e onde mora essa população? – produzida pelo Instituto Trata Brasil com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada em novembro de 2023 – 46,2% das moradias brasileiras têm algum tipo de privação no saneamento, percentual que aumenta nas áreas rurais. De acordo com o levantamento, a Bahia é o terceiro estado com mais pessoas vivendo em domicílios sem banheiro: uma população de 540 mil pessoas. 

“Quando ocupei a Secretaria de Agricultura e Pesca do município de Itaparica, incentivei a colocação de sanitários na casa dos agricultores que não tinham essas instalações por meio do programa Melhorias Sanitárias, que era uma iniciativa da Fundação Nacional de Saúde (Funasa)”, afirma. Alisson conta que chegou a viver esse problema na pele, quando morou em uma casa sem instalações sanitárias no interior da Bahia; e essa preocupação o levou a desenvolver outras iniciativas, de escopo ampliado.

Foi assim que surgiu o programa Mais Dignidade no Campo, que utiliza sanitários secos que possibilitam o adequado descarte dos dejetos humanos sem materiais químicos, água ou energia elétrica, e produzindo adubo higiênico e armazenável – o que contribui para a geração de renda local. “Ao ir para a Seagri eu trouxe esse projeto para o governo estadual, utilizando a tecnologia de uma empresa alemã desenvolvida na Bahia. Trata-se de uma estação descentralizada de saneamento básica, que funciona à base de sol e vento – algo inovador e revolucionário!”, conta. 

Essa tecnologia foi levada para a Fundação Luís Eduardo Magalhães – Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração Pública (Flem), instituição controlada pelo governo da Bahia e que tem a missão de realizar pesquisas, planejar, estimular, apoiar e executar projetos e atividades de desenvolvimento e capacitação de pessoas, modernização da gestão e dos serviços públicos. “Foi feito um projeto-piloto por dois anos; quando a iniciativa estava pronta para se transformar em política pública, foi devolvida à Seagri. E nós estruturamos a iniciativa, inclusive no que se refere à dotação orçamentária, e celebramos convênios com a Flem para mapear as famílias sem saneamento básico nas comunidades rurais, além de capacitar as pessoas e os agentes de saúde locais a utilizar os equipamentos.”

Desenvolvimento pessoal

Em paralelo à sua atuação em diferentes órgãos do poder público, Gonçalves também passou a desenvolver formas de transmitir seus conhecimentos a outras pessoas. “Durante muito tempo eu proferi palestras em função das áreas de gestão pública em que atuava. Mas também busquei formações complementares, voltadas ao campo da inteligência emocional – essenciais para quem lida com decisões importantes que refletem o convívio com outras pessoas. Assim, há mais de 13 anos eu venho investindo nessa área de desenvolvimento pessoal, e há três anos eu resolvi ingressar nesse mercado de palestras, com a finalidade de levar às pessoas uma mensagem de inspiração, despertando nelas aquilo que têm de mais extraordinário e que muitas vezes elas próprias não sabem”, conta.

Foi assim que ele criou a AG Palestras e Treinamentos, empresa que oferece palestras online e presenciais, pacotes de treinamentos de alta performance que incluem workshops interativos e imersões intensivas, voltadas a impulsionar a produtividade dos participantes, fortalecer habilidades relacionadas à liderança e aprimorar competências. Gonçalves desenvolveu um método específico para essas atividades, o L.E.M.E. (acrônimo de levantar, enxergar, mapear e encontrar propósito e sentido). Além disso, a AG disponibiliza e-books, podcasts e deverá lançar em março deste ano um livro.  Além disso, a AG também oferece serviços de consultoria empresarial e assessoria em gestão pública.

“Eu faço palestras a partir da minha história, de alguém que passou de cobrador de ônibus a autoridade de Estado, podendo influir e cuidar da vida das pessoas que precisam de políticas públicas. A grande maioria das pessoas que está na base da pirâmide social precisa de alguém que lhe diga o que é propósito, e como alcançar suas metas de vida. Para isso é preciso conhecer suas potencialidades e fragilidades. Todas as minhas formações na área de desenvolvimento humano me credenciaram e qualificaram para inspirar outras pessoas”, afirma, acrescentando que a AG é credenciada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para atuar como consultora para o desenvolvimento de estratégias de negócios para pequenas e médias empresas. 

O método L.E.M.E., que busca dar às pessoas formas de canalizar suas energias, fazer o autoconhecimento, planejar suas atividades e executá-las, é um reflexo não só das experiências de Gonçalves, mas também de sua própria maneira de atuar. “Tenho uma vida muito organizada na agenda, definindo a hora em que eu acordo, separando uma hora de leitura por dia, outra para fazer lives e transmissões, e outra para divulgar a AG na internet. A presença do planejamento não é garantia de sucesso, mas sua ausência é certeza de fracasso – seja na vida pessoal ou profissional”, pondera.

Em entrevista ao IstoÉ – Sua História, Gonçalves detalha sua trajetória cheia de propósito. Confira o papo na íntegra: