Para o empresário Anderson Remes, se aprofundar em um segmento e se tornar especialista é o caminho certeiro para aplicar seus talentos. Hoje, o empreendedor é CEO e fundador da Solução Capital, empresa especializada em consórcios, carta contemplada, home equity, financiamentos e portabilidade de financiamentos baseada em Santo André, São Paulo. Com uma trajetória multifacetada, Remes, de 39 anos, aplicou conhecimentos adquiridos por anos no mercado financeiro para abrir e gerenciar sua própria marca, que agora está disponível para o mercado no sistema de franquias, além de estar desenhando seu primeiro plano investidor. Contudo, o início de vida de Remes foi cheio de desafios, acompanhados por uma vontade incessante de alcançar o sucesso profissional.

Filho de um fiscal de ônibus e de uma dona de casa, Remes se viu em um momento desafiador quando tinha apenas nove anos e seu pai ficou desempregado. “Foi bem difícil porque a gente tinha uma vida normal. De repente, começou a mudar nossa rotina”, relembra. Ao frequentar a casa dos amigos, Remes percebeu que as outras pessoas estavam em uma situação social melhor, e isso o motivou a começar a se movimentar para mudar sua própria realidade. “Aos 11 anos, isso começou a me impactar muito. Comecei a pensar que se eu quisesse vencer na vida, teria que fazer alguma coisa”, diz. 

Na escola, Remes começou a procurar oportunidades de fazer negócios com os amigos. “Trocava uma bicicleta por um videogame, videogame por uma mobilete. E começou despertar esse espírito em mim”, conta. Aos 12 anos, conseguiu seu primeiro emprego como gandula de um clube de futebol perto de sua casa. “Eu ajudava em casa e se sobrasse um dinheirinho, comprava linha e pipa, para desfrutar um pouco”, diz. Apesar das dificuldades financeiras da família, Remes relembra de sua infância com evidente carinho. “Eu também queria ser criança. Então soltava pipa com meus amigos, jogava bola, me divertia. Eu era muito livre, foi uma infância legal”, confessa.

Ao entrar na adolescência, com seu próprio salário e tendo contato com a vida adulta, Remes começou a ter conflitos em casa. “Comecei a questionar o meu pai, porque ele tinha muitos talentos. Eu questionei demais ele, brigamos demais. Mas, eu percebi que muito era falta de conhecimento, ele não teve ninguém para o conduzir, dizer para ele se arriscar, dizer que ele levava jeito para as coisas”, relata. Mesmo morando com os pais, Remes se dedicou a achar ocupação boa parte de sua juventude.

O empresário trabalhou como garçom, entregador de pizza e outros “bicos” ao longo de sua vida de jovem adulto, até que teve contato com vendas pela primeira vez ao trabalhar em uma loja de shopping. “Comecei a enxergar que poderia me dar bem na vida. Sabendo lidar com as situações, com o público, arrumar soluções, porque vendas é isso. Você encontra soluções para os problemas”, explica.

Remes foi morar sozinho pela primeira vez aos 25 anos e teve seu primeiro contato com o mercado financeiro. “Em 2007, entrei para o consórcio. Era um menino novo, entrei olhando as possibilidades, as oportunidades que tinham e falei ‘cara, esse mundo é fantástico. Quanta gente!’”, relata. Apesar do encanto inicial, Remes conta que sua vontade de melhorar ainda mais sua condição financeira o levou para um novo segmento. “De repente, pintou uma oportunidade no mercado de móveis planejados e design de interiores. Então, também mergulhei nesse universo”, relembra. Remes continuou a atuar com consórcios, mantendo uma carreira dupla. 

O foco de Remes na sua carreira ficou ainda mais intensificado com a chegada de seu primeiro filho. “Isso me moveu demais, você não faz ideia. De repente a responsabilidade aumentou ainda mais. Eu fiquei tão feliz. Quando fiquei sabendo, já quis marcar a data do casamento com minha esposa”, conta. “Quando veio meu filho, tudo mudou automaticamente. Sabia que teria alguém olhando para mim, se espelhando em mim, eu tinha que dar o meu melhor”, argumenta. 

Empreendedorismo no mercado de investimentos

Focado totalmente no trabalho no setor financeiro, Remes atuou por anos no segmento. Em sua última passagem como colaborador de uma empresa, o especialista gerou resultados notáveis e ganhou premiações por metas de vendas batidas. “A equipe vendia 700 mil por mês, e no meu primeiro mês como líder vendemos 4,3 milhões, ali foi um boom”, conta. “Estava feliz porque era um produto que eu desejava muito, é um produto que você consegue comercializar para o cara do Mato Grosso, de Minas Gerais, e tudo tem o mesmo custo. Eu me encantei com tudo isso, com todos esses bons resultados”, relata.

Passado algum tempo, Remes notou que havia uma questão que era comum a todos os clientes: o tempo que demorava para serem contemplados pelo consórcio. “Um cliente me disse durante uma reunião: ‘muito boa sua empresa, só que está contemplando três pessoas por mês, quatro no máximo. Estou vendo essa outra empresa, um banco, que contempla 25 pessoas’. Eu achei aquilo uma mentira, nunca tinha visto isso na vida. Mas fiquei encantado com aquilo, eu já estava perdendo negócios naquele ponto, pois existe o cliente imediatista, que quer contemplar agora” explica. Isso fez com que o empresário começasse a amadurecer a ideia de ter seu próprio negócio, levando em consideração que era possível contemplar mais clientes mensalmente, como seu concorrente fazia.

Se unindo a uma sócia da área de contabilidade, Remes abriu a Solução Capital, em 2017, que na época possuía outro nome. O empresário conta que a união foi um sucesso imediato. “A gente evoluiu de uma forma, todos os clientes que cadastramos, contemplavam. Começamos a virar referência, um indicando o outro”, conta. Em 2020, Remes ampliou o negócio, tornando a Solução Capital em um multibanco. Apesar do nome ser uma marca registrada, o termo é usado para designar de forma genérica um sistema interbancário, com diversos serviços. Dessa forma, tornou-se possível oferecer soluções com o melhor custo e possibilidade de customização.  A empresa também atua no ramo de Home Equity, um tipo de empréstimo no qual você coloca seu imóvel ou de terceiros como garantia. 

De olho na expansão do negócio, a empresa lançou recentemente seu sistema de franquias, que permite maior capilaridade nos produtos oferecidos para o mercado. “Tivemos clientes que vieram da Bahia até nosso escritório, que fica em Santo André. Por que não expandir?”, indaga. Uma das fatias do público-alvo das franquias são profissionais que já atuam no segmento, mas querem mudar a lógica do seu trabalho. “Os bancários muitas vezes saem do banco por estarem cansados. Por que não algo mais leve, algo que vai trazer um benefício financeiro maior, liberdade geográfica, liberdade financeira”, argumenta. 

Segundo Remes, o aparato tecnológico e expertise da marca poderiam ser aplicados em imobiliárias, por exemplo. “Eles já praticam isso, mas é sempre muito robótico. Tem o imóvel lindo e maravilhoso, e aí é mandado um correspondente bancário para conduzir o financiamento. Por que não o consórcio? Você estará oferecendo um imóvel para seu cliente com um custo menor”, explana. 

A ideia é que a marca ganhe outras cidades pelo país e possa ser disponibilizada para quem deseja empreender. “É muito importante você olhar para si mesmo, todo mundo tem talento para alguma coisa. Quando você tem talento para algo, você fala sobre aquilo, você está vendendo aquilo para alguém. Então às vezes a pessoa pensa que não quer ser vendedora, mas quando é algo que ela domina, ela vende. Hoje temos vídeos do YouTube falando sobre tudo, pegue o seu nicho, escute, interaja e execute”, diz.

Em entrevista exclusiva para o Istoé Sua História, Anderson Remes fala mais sobre sua trajetória pessoal e sobre a atuação da Solução Capital. Confira: