Capacidade de sonhar e tornar os sonhos realidade, sempre atento para captar oportunidades e com uma postura de aprendizado permanente. Estas são algumas das características mais marcantes da vida do empreendedor Jackson Alan Lima, fundador e CEO do grupo educacional EduCarpe Business – que promove a transformação por meio de uma rede de escolas em São Paulo, Alagoas e Bahia, com mais de 30 mil alunos, de uma plataforma online de cursos e de uma universidade corporativa, além de também atuar com a franquia de unidades de ensino, contribuir para a gestão escolar e elaborar material didático.

As origens do grupo se encontram no começo da trajetória de Alan, quando ele vendia picolés na praia em Camaçari (BA). Ao notar que seria possível vender mais unidades na região do Polo Petroquímico de Camaçari, Alan passou a ir diariamente de bicicleta para lá. O sucesso foi imediato, levando o rapaz de então 14 anos a investir em uma caixa maior para levar os picolés, e a depois tentar uma nova empreitada – vendendo produtos naturais na cidade. “Com 16 anos eu já tinha 200 vendedores cadastrados trabalhando comigo. Aquele momento foi bastante enriquecedor; pude aprender bastante”, afirma. Esta busca por oportunidades para empreender continuou, com atividades diversificadas – experiências que foram enriquecendo a veia empreendedora de Lima.

Quando surgiu a oportunidade de montar uma escola junto com sua então namorada Eliane Souza, que estudava Pedagogia, essas experiências passaram a ser canalizadas no segmento educacional – levando à criação da Escola Esperança. Mais uma vez a ideia de avançar no empreendimento estava presente, e em 2002 a escola passaria a se chamar Centro Educacional Carpe Diem (do latim, “aproveite o momento”), e incluir alunos de dois anos de idade até o ensino médio.

A linha mestra de nossa atuação foi sempre necessidade de se adaptar e inovar de forma constante. Além disso, sempre tivemos muito claro que precisávamos aprender sempre. Se eu, como escola, não aprender todos os dias, eu não estarei apto amanhã para ensinar; e é isso que nos move: aprender para poder ensinar.” Lima ressalta que o modelo pedagógico adotado desde o início considera a família do aluno como uma parceira no processo de aprendizado. “Nosso objetivo não é apenas formar o aluno com um bom conteúdo, mas fundamentar o seu crescimento para que posa enfrentar os desafios do mundo atual”, complementa.

Evolução contínua

A incorporação de diferenciais, como o uso de tecnologias e soluções educacionais fora da sala de aula – por meio do estímulo a atividades esportivas, com jogos interescolares, por exemplo – foram conferindo à Carpe Diem uma reputação positiva, que levou à sua expansão. “Quando chegamos à nossa quarta unidade, sentimos a necessidade de organizarmos ainda mais nossos processos internos – buscando conhecimento por meio do apoio de consultoria. Nesse período, passamos a dispor de uma quinta escola em uma cidade próxima, Lauro de Freitas. Padronizamos todos os nossos processos, tivemos a primeira escola de educação básica a conquistar o selo ISO 9001, e conseguimos fazer frente ao desafio de manter nossa cultura, nossa forma de educar, em todas as unidades”, relembra.

Foi então que chegou a pandemia da Covid-19, que levou à interrupção de diversas atividades presenciais – e a área educacional teve de passar por um longo período de inatividade. Mas não totalmente, no caso do Carpe Diem: “Foi nesse momento que vimos como foi importante nosso processo de padronização levado a cabo nos anos anteriores. Conseguimos implementar, de forma muito rápida, nosso modelo de ensino à distância por meio de plataformas digitais. É claro que perdemos alunos na educação infantil – embora mesmo nessa faixa muitos ficaram conosco”.

A superação desse desafio levou à uma nova ampliação – de cinco para dez unidades educacionais, dando origem em 2021 ao grupo EduCarpe, com atuação além da Bahia e uma série de negócios voltados a atingir novos públicos.

Empreendedorismo e tecnologia

Nos tornamos um ecossistema de soluções que estamos introduzindo no mercado, e que se diferenciam, do ponto de vista pedagógico, pelo uso de um método próprio, no qual estimulamos nossos alunos a sonhar, pensar, criar, desenvolver e executar suas ideias. Estimulamos a autonomia e o pensamento empreendedor – tanto que, a partir do ensino médio, incentivamos os alunos a desenvolverem uma startup, um negócio, e se preparem para enfrentar os desafios do mercado”, afirma Lima. Esse olhar inclui aulas de inglês avançado e de educação financeira, além do estímulo à participação em Olimpíadas de Empreendedorismo.

O emprego de soluções tecnológicas no modelo de ensino também continua presente, acompanhando as necessidades das gerações mais novas de alunos. “Não deixamos de oferecer o conteúdo de forma tradicional, estimulando a leitura e a escrita, mas também buscamos ter uma presença muito forte no meio digital. A tecnologia também é importante para nossa gestão, e mesmo para medir todos os processos de nossas franqueadas, com acompanhamento online em tempo real”.

Uma das iniciativas do grupo é a EduCarpe Franchising, que dissemina o modelo educacional do grupo por meio de franquias, possibilitando às escolas participantes acesso ao modelo pedagógico e de gestão adotado pelo grupo. “Pegamos toda nossa metodologia, todo o know-how acumulado em duas décadas, e passamos a disponibilizá-los, em conjunto com nosso suporte de gestão – nesse caso por meio da EduCarpe Gestão e Performance, que contribui para que essas escolas possam elevar seu desempenho e mudar sua forma de atuar.”

Há ainda a EduCarpe Academy, uma plataforma online que oferece 500 cursos on demand, e a EduCarpe Academy Plus, uma universidade corporativa voltada a treinamentos e cursos especializados em áreas diversas, que incluem Direito, Administração e Medicina, entre outros. “Esta é uma área nova, que surgiu em 2023, mas para a qual temos grandes expectativas para 2024”, afirma Lima, acrescentando que o grupo é completado pela Editora Educarpe, que responsável pela produção de material didático.

Ele vê perspectivas bastante favoráveis para o futuro. “Nossa expectativa é a de chegarmos a 2025 com presença física em todos os estados brasileiros – e buscar também o exterior”, finaliza.

Em entrevista ao Istoé – Sua História, Jackson Alan Lima dá detalhes de sua trajetória de empreendedorismo. Confira o papo na íntegra: