A importância de se entender as necessidades de seus clientes, estabelecendo uma relação de parceria, foi uma das valiosas lições que o empresário Nei Marcio dos Santos, de 45 anos, aprendeu ao longo de sua trajetória. Empreendedor por vocação, ele cursou a Escola Técnica Professor Aprígio Gonzaga e se formou na Faculdade de Engenharia São Paulo (Fesp). Há 11 anos ele fundou sozinho a Fresan, empresa que atua no setor de venda, manutenção e locação de geradores de energia.

Ele conta que desde que começou a trabalhar como estagiário, em 1996, já pensava em criar um negócio próprio. “Sempre tive esse pensamento, e com o tempo ele foi amadurecendo. Não fico esperando as coisas acontecerem, nem tenho medo de arriscar”. Nos anos seguintes Santos trabalhou em duas empresas de grande porte do ramo de geradores elétricos – a Stemac e a Sotreq. Nesse período, a ideia de estabelecer um empreendimento próprio foi se tornando mais concreta. “Adquiri experiência, aprendi a lidar com os clientes e a entender suas necessidades. Foi quando eu me dei conta da necessidade de se oferecer um serviço de pós-venda impecável, com agilidade e sem burocracia. As companhias grandes, até por conta de sua estrutura mais complexa, nem sempre são capazes de satisfazer as necessidades de seus clientes com a agilidade necessária”, pondera.

Santos já havia tentado, junto com alguns colegas de trabalho, criar um negócio próprio em 2001 – mas ainda não era o momento certo: “Na época eu não tinha a maturidade, a inteligência emocional, para tocar esse barco. Tive de esperar mais onze anos para recomeçar. E fui para cima: com fé, coragem e minha maletinha de ferramentas”.

Em 2012, o momento certo havia chegado. Ao se afastar temporariamente do trabalho para fazer uma cirurgia no joelho, Santos começou a receber ligações dos clientes que já atendia. “Foi aí que eu aproveitei para levar o meu projeto adiante. Chamei um contador, inventei o nome da empresa, abri a Fresan e comecei a atender aos clientes. Quando retornei da licença médica, pedi para ser dispensado da empresa. Me lembro que, na época, meu supervisor advertiu que, se eu fosse trabalhar por conta própria, não teria horário fixo nem feriado. Mas era o que eu preferia – e me tornei um empreendedor”, relata.

Oportunidades e desafios

Um importante ativo que Santos levou consigo na hora de iniciar a Fresan foi a experiência adquirida nas empresas em que trabalhou – e, claro, os contatos que fez nesse período. “Eu já tinha uma agenda desde 2002, e quando comecei a trabalhar por conta própria passei a ligar para esses clientes. Montei uma apresentação, imprimi cartões de visita, contratei um fornecedor para criar um site na internet e fazer uma identidade visual para a Fresan. E fui batendo de porta em porta, atrás dos clientes.”

No entanto, os desafios do início poderiam ter desanimado outra pessoa. Santos conta que nesse período inicial teve seu carro roubado – o que lhe deixou sem meios de visitar os clientes e com as dívidas do veículo a pagar. “Durante dois anos trabalhei pegando metrô e ônibus, inclusive quando ia visitar os clientes no interior de São Paulo. Muitas vezes dependia de caronas, e nem sempre tinha dinheiro para almoçar”. Dessa época, ele se recorda de uma ocasião em que, ao retornar do atendimento a um cliente em Lorena, teve de caminhar da rodoviária do Tietê à sua casa, em Itaquera, no meio da madrugada.

Além disso, a decisão de Santos de deixar a segurança do emprego fixo e se lançar a um empreendimento próprio inicialmente gerou resistência das pessoas próximas a ele. “Mas não desanimei: fui conquistando mais clientes a cada dia, e aguentando as dificuldades porque eu acreditava que iria dar certo. Eu tinha que provar a mim mesmo que eu era capaz”, afirma, salientando a importância do equilíbrio em casa – com o apoio firme de sua esposa e filhos. “Isso é muito importante. Os filhos dão um incentivo, uma motivação para se seguir em frente, que é sem igual; e minha esposa tem sido a base dessa jornada. É o que tem me motivado nos últimos quatro anos.”

Outro fator crucial apontado por Santos é a importância de se cercar de pessoas com mentalidade semelhante. “Quando você quer vencer, tem que andar com pessoas que querem vencer; assim, você se torna um deles. Graças a muitas especializações, treinamentos e mentorias, minha mente se abriu para o gerenciamento e administração plena do negócio”, acrescenta.

Atualmente a Fresan está sediada em Perdizes, na capital de São Paulo; a empresa tem cinco funcionários diretos e três indiretos, além de uma cadeia de fornecedores, e frota própria de seis veículos para a prestação de serviços de assistência técnica. Seus clientes incluem a Neoquímica Arena, a Unimed, a Vigor, a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), a Cacau Show e grandes usinas do interior paulista, entre outros. “São clientes de referência, que ajudam a disseminar o nome e a qualidade do trabalho da Fresan.”

O momento da virada para a empresa veio em 2019, com o aumento na base de clientes e a contratação de pessoal para assumir as áreas administrativa, mecânica e financeira. “Foi nesse momento em que eu pude respirar, delegando atividades e passando a buscar treinamentos especializados, que me ajudaram bastante. Assim pude me concentrar na gestão da empresa, em fazer visitas a possíveis clientes, e a fazer conexões com outros empresários. De seis meses para cá estamos com nosso caixa fechando no azul, e as perspectivas são de expansão em 2024”.

Esses planos incluem a instalação de uma unidade da Fresan em Alphaville, em Barueri. “O mercado está superaquecido, e eu acredito que uma mão de obra qualificada faz toda a diferença. Por isso terei de aumentar a estrutura, contratando mais pessoal nos próximos meses, para dar conta de nosso crescimento. Em dez anos, vejo a Fresan como uma referência no mercado nacional – sempre com qualidade e com o diferencial de ter esse contato direto com os clientes, para entender de fato quais são as suas necessidades. Este é o resultado desses anos todos; você tem que ter uma meta definida, acreditar e seguir em frente”, avalia.

Em entrevista ao Istoé – Sua História, Nei Marcio dos Santos dá detalhes de sua trajetória cheia de propósito. Confira o papo na íntegra: