A trajetória de César Buaes Dal Maso é prova de como a dedicação e disciplina podem te levar a novos patamares. O empresário, que é também é professor universitário, doutor, autor e consultor, passou a maior parte de sua vida se dedicando aos estudos e aprimorando seu know-how em estratégia, marketing, vendas entre empresas e negócios. Com experiências de mercados diversos, César se destaca por sua capacidade de integrar teoria e prática, resultando em contribuições significativas tanto para a academia quanto para o mundo empresarial. 

César nasceu em Passo Fundo, no interior do Rio Grande do Sul, e é filho de uma médica comunitária já falecida e de um engenheiro aposentado. Por isso mesmo, estudar foi uma parte importantíssima da sua juventude e uma cobrança importante da família. “O meu avô também era um professor universitário da área de negócio e me incentivou bastante. Meus pais diziam que o nosso único dever, meu e do meu irmão, era estudar bastante”, conta. “Tínhamos medo de pegar exame, coisas assim. Foi uma educação rigorosa. Mas valeu a pena, eu acho que eles fizeram certo, senão não estaria aqui hoje. É preciso ter disciplina”, diz.

E essa disciplina e estudo permearam a vida de César, que é formado em Administração na Universidade de Passo Fundo. Seguindo a veia acadêmica da família, ele continuou seus estudos e fez um MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas, além de um complemento na área pela George Washington University. “Foi um curso que me abriu muitas portas, inclusive depois na própria FGV, onde me tornei professor”. Ele também conta que, nesse MBA, teve aula com um profissional da NASA e que isso foi impactante para sua vida profissional. “Para quem era do interior do Rio Grande do Sul, ter aula com o presidente da NASA, foi um salto enorme”, relembra.

Enquanto estudava na instituição estrangeira, veio o primeiro convite para a docência. Cesar fez um mestrado em marketing na PUC do Rio Grande do Sul, que o preparou para a posição de professor universitário. Desse curso, também foi lançado seu primeiro livro sobre Gestão de Qualidade em Serviços. Com o conhecimento adquirido no estrangeiro, César escreveu seu segundo livro sobre o Walt Disney Imagineering, que é o braço de design e desenvolvimento da The Walt Disney Company, responsável pela criação e construção dos parques temáticos Disney em todo o mundo. O termo Imagineering é uma combinação das palavras imaginação e engenharia, em inglês.

Essa segunda publicação, chamada Estratégia em Gerência de Projetos: teoria, ferramentas e portfólio do Imagineering, foi pioneira na área no Brasil, pois não havia livros sobre o tema em português. “Foi baseado no meu TCC na George Washington University. Foi feito em inglês e português. Sempre comento nas palestras a importância de colocar um material em inglês, porque abre portas para o mundo inteiro”, explica. “E eu escrevi esse livro tendo como referência principal outro livro da mesma área em que um dos autores era o presidente da Disney, na época, Robert Iger. Então, foi um livro que teve um impacto bem grande na minha carreira. Por conta dele, fui convidado para um projeto com pesquisadores lá na Disney nos Estados Unidos”, conta. 

Uma dessas autoridades foi Jim Cunningham, ex-diretor da Disney University. “Meu livro foi validado por ele. Viajei por 40 horas de trem com esse grupo, percorrendo os passos do próprio Walt Disney, toda a história dele nos Estados Unidos”, conta. “Foram dez pesquisadores: iniciamos em Chicago e finalizamos em Los Angeles, onde está foi criada a Disneyland, que completou 100 anos”, diz. O projeto também marcou o início de sua vida como palestrante. 

Com toda a experiência adquirida e uma sólida base teórica, César começou a desenvolver um modelo de negócio próprio, chamado PI 44. “É a propriedade intelectual de 44 variáveis. São divididas em oferta, sustentabilidade e monetização. E eu defendi essa teoria como conclusão do meu doutorado em administração na Florida Christian University, onde obtive nota máxima da banca que foi muito criteriosa.  Esse momento foi algo bem emocionante, pois a pesquisa foi apresentada em um centro de conferências do Hotel Crowne Plaza, em Orlando, na frente das dependências da Universidade. Rossana Pavanelli, Coordenadora Nacional do Programa de Pós-MBA em Gestão da Inovação da FGV estava presente e assistiu a minha defesa. Ao final, me abordou me convidando para ensinar em Brasília pela primeira vez”, detalha. 

Sua jornada como professor na fundação rendeu uma premiação como Melhor Professor Curso, na avaliação dos alunos. “Teve um impacto muito grande em mim”, diz. Cesar também cursou em 2018 o curso técnico avançado em transformação digital pela Universidade de Lisboa, onde ganhou uma premiação pela Competency do Brasil, Instituição especialista em internacionalização de carreiras.

Inovação e tecnologia

Durante a pandemia, a dinâmica de aulas sofreu muitas mudanças, e César teve que se adaptar à nova realidade. Mas, o momento também rendeu uma oportunidade do professor lecionar para um grande número de alunos. “Recebi um telefonema diretamente do meu celular do reitor da Florida Christian University, na época, Dr. Anthony Portigliatti, aquela que fiz o doutorado. E ele me disse que havia me recomendado para dar uma aula para um dos maiores grupos educacionais no Brasil, em um projeto de trabalhabilidade. Tratava-se do Grupo Ser Educacional, liderado pelo empresário Janguiê Diniz”, conta. “Eu e mais cinco professores fomos selecionados por eles para que cada um desse uma aula, online. Mas era uma turma para até 45 mil pessoas. Pensei, 45 mil? É um estádio de futebol”, relembra.

Diferente de aulas de YouTube que tem milhares de visualizações, essa aula tinha a aprovação do MEC e fazia parte do currículo da instituição. “Foi um convite de uma aula sobre Humanidade em Tempos Globais. Esse grupo reúne 53 universidades e eu tive que dar aula para todos os cursos, de todas as turmas do primeiro semestre, ou seja, os bichos”, conta. Além dessa aula, ele também lecionou outra focada nos processos da Disney. “Foi um projeto de grande impacto”, relembra. Cesar também atua como professor revisor da Fundação Instituto de Administração, FIA, em São Paulo e é Professor de diversos cursos autorais da Escola Superior de Propaganda e Marketing ESPM. Além disso, ele cursa um pós doutorado em Propriedade Intelectual e transferência de tecnologia para a Inovação PROFNIT junto à Universidade Federal do Tocantins.

Outro tópico de grande importância nos estudos e aulas de César é a sustentabilidade. “A inovação não está somente na tecnologia, está também nas pessoas. E aí entra a parte de humanização e sustentabilidade, conta. O estudioso afirma que o interesse no assunto é cada vez mais notório entre as empresas, e que a adoção de agendas de sustentabilidade focadas em gestão de pessoas, questões sociais e governança é mais do que necessária, é obrigatória. “É preciso humanizar o ambiente corporativo”, acrescenta. 

Atuação no mercado

O acadêmico é fundador e CEO da CBD Management Consultoria, empresa de consultoria empresarial que existe há 17 anos. César explica que seu negócio se divide em três pilares: Consultoria, Treinamento e Bull Business Club. O último sendo um clube de relacionamento entre clientes, com espaços promovidos para network em Porto Alegre. Naturalmente, a área de treinamentos também tem César como professor. “Se for uma área que eu domino bastante, se não, busco parceiros como instituições de ensino”, explica.

A empresa já atendeu clientes importantes como Pepsi e Sport Internacional Clube. Além de César, a atuação da consultoria também conta com outros pesquisadores. “Estou em uma fase de contribuir com outras áreas usando meu conhecimento”, diz. “Uma das coisas que eu aprendi foi de um dos empreendedores mais ricos da história moderna, John Rockefeller. E ele tem uma frase assim: Prefiro ter 1% de 100 do que 100% de 1. Prefiro participar de um projeto grandioso e estar junto de outras pessoas, do que estar em um projeto menor que seja só meu”, conta.

Para 2024, Cesar planeja patamares maiores ainda. “Estou com parceiros muito interessados no meu trabalho. A partir de pós-doutorado, com previsão de conclusão no início do ano que vem, a abrangência incluirá dez novas áreas de atuação que se beneficiaram de pesquisa denominada Pi44Pro: diplomacia, arquitetura com impressão 3D, medicina robótica, gerenciamento de projetos, direito empresarial, agronegócio, economia compartilhada, contabilidade pública, psicologia e TI com finanças”, diz.